Diário de uma Busca.


23/04/2009


Ser Romântico é um defeito?

“... se a realidade nos alimenta com lixo, a mente pode nos alimentar com flores.” Caio F.

 

 

- Nos dias de hoje me parece que sim. As pessoas não aceitam, não vêem com bons olhos o romantismo. E eu não estou falando apenas da questão amorosa não, falo de uma visão de mundo romântica, falo de levar a vida de uma forma diferente, mais doce, mais leve.

Só que isso na nossa sociedade é visto como um erro. Um indivíduo que revela uma visão romântica da vida é execrado. Quando se houve alguém dizendo que não quer apenas e tão somente na vida ganhar dinheiro este é taxado como maluco.

Eu tenho uma visão de vida romântica, confesso e assumo, ganhar dinheiro está em um dos últimos lugares na minha lista de realizações. É claro que eu quero ser reconhecida com os meus escritos, meus roteiros, ficar famosa por isso, mas vai além do ganhar dinheiro, é mais uma questão de prazer em vê algo feito por mim dá certo, vaidade talvez.

Mas, toda vez que expresso minha visão do futuro, a vontade de levar uma vida simples, de saber viver com pouco dinheiro, parece que me dizem assim:

- Acorda menina, não vê que você está sonhando, que tudo isso é bobagem? A vida não é um mar de rosas, nem uma chuva de flores, nem tem perfume de jasmim. A vida é cruel. O mundo está acabando, as pessoas estão se matando e você aí acreditando que vai melhorar num futuro próximo, acreditando que há solução. Não, não há: “A realidade da vida é que o bagulho é doido.”

- E eu paro realmente pra pensar se estou sendo boba, ingênua. Talvez esteja, mas não consigo ver de outra forma. Não consigo desejar ganhar na mega-sena para me hospedar em hotéis 5 estrelas, ir a festas com pessoas vazias usando um vestido de 10.000 reais só para sair em revistas de celebridades.

Pra mim é muito mais e muito menos que isso. Menos glamour, menos riqueza, menos exposição, em compensação, mais tranqüilidade, mais liberdade, mais satisfação pessoal.

 

 

 

“Românticos são poucos

Românticos são loucos desvairados

Que querem ser o outro

Que pensam que o outro é o paraíso...”

Vander Lee

Escrito por IMCOMPREENDIDA às 13h26
[ ] [ envie esta mensagem ]

19/04/2009


NOSTALGIA

Eu sempre quis pertencer a outra geração, queria ter sido jovem nos anos 60, 50, ou 40, nos tempos de Caetano e Chico, ou Tom e Vinícius. Queria pertencer àquela boemia e amar um malandro de verdade.

 

Não existe mais boemia, pelo menos não em Salvador, até mesmo no Rio de Janeiro - por debaixo dos arcos da Lapa, lugar que guarda tantas histórias, tantas poesias – a boemia está se perdendo por entre pagodes, funks e partidos altos. Não que ela só seja encontrada na MPB ou na música clássica, não! É que a poesia tem se perdido no ritmo alucinado e alucinante do nosso tempo.

 

Já não se amanhece o dia nas mesas de bar, trocando idéias confusas, chorando amores malfadados... muito menos nas praias observando os primeiros raios solares. Não! Tudo é perigoso agora. Tudo é muito perigoso. E a gente tem que se esconder.

 

Já não se reúnem mais amigos em casa para assistir a um filme proibido. Já não há mais amigos, nem filmes proibidos. Aliás, quase nada mais é proibido. Tudo é permitido e tudo perdeu a graça. Nós perdemos a graça.

 

Deixamos de perceber a graça das coisas simples da vida: o sorriso de uma criança não tem mais graça para nós. Não! Não podemos perder tempo com bobagens de criança.

 

 E assim, vamos nos perdendo... a boemia vai se perdendo... a poesia vai se perdendo... só nos resta a Nostalgia.

 

 

"É pau, é pedra, é o fim do caminho...

São as águas de março fechando o verão

e a promessa de vida em meu coração..."

Tom e Vinícius

 

Escrito por IMCOMPREENDIDA às 22h15
[ ] [ envie esta mensagem ]
 

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, SALVADOR, Rio Vermelho, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Italian, Livros, Música
MSN - fauinlove@hotmail.com

Histórico